máscara de Buda tailândia

O GANHADOR DA MÁSCARA – ou, A GENTE SE JUNTA AOS IGUAIS

Na volta da Tailândia, resolvemos trazer uma máscara de Buda e fazer um sorteio entre os assinantes. Como era de se esperar, uma galera se interessou: todos os meus amigos pessoais queriam a máscara, os fãs da página no Facebook (já curtiu?) e no Instagram (já curtiu?) também se alvoroçaram.

Estava todo mundo certo de que ganharia. Eu, confesso, também imaginava que ela acabaria saindo para alguém das minhas relações pessoais.

Mas, como a ordem randômica opera o mundo, o sorteio no domingo, feito à base de geração de número aleatório no Excel, saiu para um rapaz de Fortaleza. Jaírlos era o seu nome, e eu nunca o tinha visto mais gordo – ou magro, ou baixo, ou alto, ou ruivo, ou esverdeado. Jaírlos havia entrado no blog sabe-se lá por que porta, e ficado. É assinante há quase 1 ano. Mas nunca havia curtido, comentado, compartilhado nada (não vai me dizer que você também não. Se você gosta do que lê por aqui, ajuda a autora aê!).

E, com isso, eu não o conhecia.

Bem, este foi um sorteio extremamente não democrático e nem um pouco auditado por nenhuma auditoria chique internacional. Eu bem poderia ter feito novos sorteios até sair uma pessoa conhecida.

Mas tem uma coisa dentro de mim. Eu sou certinha demais. Não poderia dormir mais pensando no pobre Jaírlos e sua máscara. Então, segui adiante, anunciei o sorteio via twitter a ele, e lhe mandei a máscara com uma cartinha.

Qual não foi a minha surpresa quando recebi o seguinte e-mail:

Olá, Cristina.
A máscara chegou hoje pela manhã. É linda. Obrigado.
Fiquei impressionado como a máscara não chegou quebrada porque a embalagem estava completamente amassada. Havia um furo no fundo da caixa e uma parte da máscara estava para fora. A culpa não é sua e sim dos correios. Uma das pontinhas da máscara veio quebrada (como você pode conferir na foto que anexei ao email), mas não se preocupe, eu consigo restaurar 🙂
máscara, buda, tailandesa, cuore curioso, quebrada
Cai uma lágrima aqui da pessoa (que não deu ouvidos à atendente dos Correios lhe pedindo para fazer uma embalagem mais forte)

Tenho que confessar que me emocionei com a carta (que eu não esperava). Também fiquei surpreso de saber que viu as fotos do meu Instagram e conseguiu enxergar tanta coisa boa.
Me identifiquei muito com suas palavras porque também sou escritor, sou roteirista e diretor de cinema. Entendo perfeitamente quando você fala que para um escritor o público é o ser mais estimado.
Por fim, gostaria de ter enviado todas essas palavras através de uma carta para agradecer devidamente ao presente, mas infelizmente o endereço do remetente chegou apagado graças a fita dos correios que cobria a caixa.
Talvez você não acredite, mas uma semana antes de ser divulgado o resultado da promoção haviam me perguntado que país eu gostaria de conhecer e eu respondi Tailândia. O cinema tailandês é maravilhoso.
Ainda não tive a oportunidade de viajar para fora do país e ainda conheço poucos estados brasileiros, mas viajar é com certeza uma das minhas metas de vida. Mais uma vez muito obrigado! Abraços,
Jaírlos

Fiquei intrigada e pedi a ele: me anda um link do seu trabalho! Quero conhecer esse multitalentoso artista que segue meu pequeno blog. E ele continuou me respondendo 😉
Olá Cristina,
 
desculpa a demora em responder o email.
(…)
Sobre o link do meu trabalho: no momento não posso divulgar portfólio dos curtas-metragens que já fiz, pois eles ainda estão em circulação (festivais de cinema). No entanto, ano que vem poderei liberar na internet meu curta chamado TOCA RAUL. Até lá teremos que esperar.
(…)
No entanto, tenho um blog pessoal bastante acessado chamado Satãnatório, onde escrevo artigos de opinião, entre outras coisas: todas as mulheres do mundo
(..)
Quero comentar que li seu post sobre Paulo Coelho e acabei de identificando. Há quase dez anos li alguns livros dele e fico impressionado pelo fato dele fazer sucesso fora do Brasil e ser discriminado por muitos brasileiros. É um dos poucos casos de brasileiros que fazem sucesso no exterior e não são tão reconhecidos no Brasil por isso. Escrevi um pouco sobre esse assunto no blog, não citando o Paulo, mas falando de como os brasileiros enxergam os próprios artistas. Você que viaja o mundo e conhece o outro lado (a visão dos estrangeiros sobre os brasileiros) teria muito o que acrescentar: o selo de qualidade dos vira-latas
(…)
Quando você estiver em Fortaleza eu estarei trabalhando, para quem não sabe, a diária de quem trabalha em cinema é de 12 horas! Não existe glamour rs
Contudo, ano que vem pretendo viajar o Brasil inteiro divulgando o novo curta-metragem. Quem sabe uma dessas viagem não seja na sua cidade? Estou torcendo para que seu evento aqui em Fortaleza seja um tremendo sucesso. Estarei mandando vibrações positivas.
 
Abraços e obrigado pela atenção 🙂
E daí eu fiquei pensando: não é mesmo que a gente se junta aos iguais? O Jaírlo é escritor, multifocal, viajante, curioso, leitor, assim como eu. Fiquei felicíssima pela possibilidade que o blog me abriu de conhecer uma pessoa como ele.
Há 5 anos atrás, quando tudo começava, eu nunca poderia me imaginar mandando uma máscara tailandesa para um diretor de cinema de Fortaleza. Mas tá aí: um blog abre os horizontes.
Passa lá no Satãnatório, acho que você também vai gostar do Jaírlos. 😉

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

3 comentários sobre “O GANHADOR DA MÁSCARA – ou, A GENTE SE JUNTA AOS IGUAIS

  1. Que bacana Cris…. Através do sorteio conheceu alguém bacana, isso é muito bom. Sempre há um pouquinho de nós em alguém. Parabéns pelos textos, estou sempre lhe acompanhando ! Fiquem com Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *