demissão, balanço, tailândia, mae hong son, carreira, profissão, demitir, demitido

QUEM SE IMPORTA SE VOCÊ FOI DEMITIDO?

Eu fui demitido. Esta parece ser a grande barreira intransponível, a grande pedra no meio do caminho. Entre os empregados, aparentemente nunca, nenhum, esteve desempregado. Entre os desempregados, todos pediram as contas. O mais próximo que chegamos de colocar os pingos nestes “is” é dizer: estavam fazendo cortes. Vivemos numa realidade tão distorcida, num tal mundo de aparências, virtualidades e irrealidades, que nem vemos mais … Continuar lendo QUEM SE IMPORTA SE VOCÊ FOI DEMITIDO?

COMO EU ATUALIZEI O LINKEDIN APÓS MEU DESLIGAMENTO DA EMPRESA

Escrevo no Food Safety Brazil desde 2012 (muito orgulhosamente), e lá no site os colunistas tem o privilégio de um mini-currículo. Ele foi, ao longo dos anos, refletindo as minhas mudanças de carreira para, mais recentemente, excluir 100% dos nomes de empresas que até então constavam nele. Apesar de elas constarem no meu currículo completo – acabam dando um aval ou outro ao que eu … Continuar lendo COMO EU ATUALIZEI O LINKEDIN APÓS MEU DESLIGAMENTO DA EMPRESA

pássaro voando livre oceano azul laguna

A SÍNDROME DO EUPRESO – ou, A SUA VIDA É MAIS IMPORTANTE QUE O SEU TRABALHO

Em uma das cidades em que vivi, tive uma massagista. Carismática, agenda lotada, incansável: começava atendendo às 6h e ia até as 22h, segunda a sábado. Próximo às grandes datas, começava às 5h e se estendia até que o relógio já estivesse marcando o dia seguinte. Foram as sessões de massagem mais relaxantes que tive, era uma profissional louvável.

Além de exímia massagista, ainda é boa pessoa: ajuda as suas clientes, promove os negócios de umas com as outras, tem ouvido paciente e gentil coração para acolher mesmo as demandas menores que chegam na sua maca. Continuar lendo “A SÍNDROME DO EUPRESO – ou, A SUA VIDA É MAIS IMPORTANTE QUE O SEU TRABALHO”

MÃE, ESTOU COM MEDO – ou, QUANDO DEIXAMOS DE ADMITIR NOSSOS MEDOS?

Trilha sonora: Esses dias, fui com a Sara a uma festinha de aniversário num buffet, desses bem equipados. Piscina de bolinha, airplay, videogame? Não, caro leitor: mini-barco viking, la bamba e torre. A mãe aqui quer ser legal e participar da vida da filha – apesar de morrer de medo de tudo isso – então entra no barco viking, fazendo cara de descolada. No meio … Continuar lendo MÃE, ESTOU COM MEDO – ou, QUANDO DEIXAMOS DE ADMITIR NOSSOS MEDOS?