LAGUNA COM VISTA PRO MAR – O PARAÍSO FICA NO LITORAL SUL DE SC

Receber um convite para dar uma palestra em Florianópolis foi a desculpa perfeita para fazer um passeio pela costa Sul de Santa Catarina. Saímos sem rumo, prontos para parar em alguma praia do Sul. Na descida de São Paulo, já tínhamos parado em Floripa e Garopaba – então agora queríamos algo diferente.

Meu pai sugeriu Laguna, primeiro point dos surfistas gaúchos que buscam praias com visual mais bacanas do que as nossas. Da última vez em que havia estado em Laguna, na verdade na praia ao lado, Camacho, já se passava mais de 10 anos. As estradas internas eram terríveis – na verdade eram trilhas de areia ondulante e esburacante que alguém achou por bem usar como ligação entre Jaguaruna e Laguna – e o mar de um verde esmeralda indescritível.

Chegamos em Laguna no meio da tarde, e resolvemos atacar o Farol de Santa Marta. Pegamos a balsa e seguimos por uma tapetíssima estrada de asfalto, fruto dos anos recentes de desenvolvimento na região.

 

Lá na frente, no posto, vire à esquerda que você terá seu passado de volta: uns 2km de um trecho esburacado e outro de paralelepípedo sem acabar – uma tentativa meio vã de conter a horda de turistas que altera a vida mansa daquela península.

Com a informação dos amigos catarinenses (por nascimento ou escolha) de que os preços estariam também mansos por estas épocas invernais, resolvemos ficar. Primeira pousada, apenas um cachorro nos atendeu. Segunda, R$120 reais por um quarto com vista para a Prainha, sem café da manhã. Terceira, um cheiro de mofo nos lembrou porque tínhamos saído de Floripa mais cedo do que o planejado.

Já eram umas 4h30, o Sol começava a dar sinais de despedida, e estávamos do outro lado da balsa, sem lugar para parar. O Farol de Santa Marta é uma vilinha incrustrada num morro, não há muito o que andar, a não ser subir e descer. A sensação era de que tínhamos de ir embora.

rua de areia laguna santa catarina farol de santa marta
Uma rua de areia… conduzindo ao paraíso

A parte masculina do Casal Cuore resolve, no fim da rua que sobe, atravessando o morro, pegar à direita em direção ao Hotel. Resolve passar o hotel e encontrar umas crianças. Resolve pedir: tem alguma pousada para lá? Primeira não, depois se lembram: tem sim.

Chegamos à Pousada Jaborá. A moça que nos atende abre o primeiro quarto e eu nem acredito. Tudo novo, bonito, bem cuidado, limpo, moderno, rústico, R$70 a diária. O sonho de pousada de praia.

Enquanto peço para ir ao banheiro e já vou fazendo planos de morar ali para sempre, o próprio Jaborá diz: tem um quarto que eu quero mostrar para vocês. Ele nos leva para o alto e avante, até uma suíte destacada do projeto.

Quando entramos, é vidro nos quatro cantos e uma vista sem fim para a praia do Cardoso. É aqui.

Mas a palestra era no dia seguinte, então saímos. Até a volta, ainda passamos na casa de amigos em Balneário Camboriú, para colocar em dia a cabeça e as notícias da amizade. Então, no domingo à tarde, resolvemos que era hora de voltar a Laguna. Ao Farol de Santa Marta.

Foram 4 dias de contemplação. De olhar golfinhos, fotografar, escrever. Cozinhar, comer peixe, camarão e pirão.

Subir no Farol num surpreendente dia de sol e calor em junho. Ver o pessoal pescando em alto mar, sem pegar um barco.

Aproveitar as pedras e a vista livres de uma casa, fotografar e brincar de comida com a filha.

Observar a vida lacustre. Perder de vista a vida da gente vendo a vida de outra gente à beira d’água.

Ir até a Casa de Anita, ao Museu de Anita, conhecer o centro histórico e abrir os olhos para a coragem feminina que sempre existiu. Conhecer melhor essa mulher surpreendente que, quando deixou Laguna, presenteou uma amiga com uma tesoura. Conhecer a Laguna antiga, histórica, mas que ainda é habitada, ainda é viável, cuja fonte ainda seca a garganta do vivente que passa por essas bandas.

Por fim, subir até o Morro da Glória e sentir-se livre – como Anita deve ter se sentido ao desbravar a vida ao lado do seu herói pessoal – observar o mundo de cima e perceber quão grandes podemos ser quando viajamos.

As pessoas às vezes nos dizem que somos corajosos pelas pequenas viagens que já fizemos com a Sara. Estamos prestes a fazer outra bem maior.

DSC_1574 (2500x1656)
Vista de cima, Laguna é diferente

Coragem mesmo tem aquele que não viaja. Vê a vida de um vale, enquanto poderia estar na montanha mais alta, olhando o mundo de cima.

 

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

4 comentários sobre “LAGUNA COM VISTA PRO MAR – O PARAÍSO FICA NO LITORAL SUL DE SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *