Sobre ser mãe – os dois primeiros meses

Esses dias uma amiga que acompanha o blog me pediu para escrever um pouco sobre ser mãe, afinal é a coisa mais importante da minha vida “disparado” no momento. Além disso, tem um monte de gente por aí escrevendo com é glorioso e edificante ser mãe, mas tem bem pouca gente contando a verdade, pelo menos a verdade até este nosso momento.

E isso não quer dizer que eu não cuidei da minha filha (que está para completar 4 meses agora) ou que eu a devorei. Ela vai muito bem, obrigada, com um ganho de peso acima da média. Eu também não sou um monstro.

Mas nos dois primeiros meses o bebê não responde muito. Você amamenta enquanto seus seios estão pedindo por uma trégua há semanas, você troca fraldas enquanto seu corpo grita por sono, você carrega o bebê enquanto suas costas doem incrivelmente, você cria uma prisão claustrofóbica na sua própria casa, e o bebê faz o quê? Chora, mama, dorme, caga. E nem te diz bom dia.

Toda vez que eu começava a reclamar sobre os problemas que vinha enfrentando, a resposta era a mesma: “mas vale a pena, né?”.

Eu tinha vontade de gritar. Para mim, a pessoa estava no lado do vale e eu, da pena.

Máximo de retorno: quem é esse ser que está me segurando?

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

2 comentários sobre “Sobre ser mãe – os dois primeiros meses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *