HUARAZ – QUEM AMA O FEIO, BONITO LHE PARECE

No último dia em Huaraz, por fim o real Café Andino! Panqueca americana com quinoa, não peça duas!

Eu quis fugir.

Mas, no dia seguinte, um sol lindo que não tinha dado muito as caras em Lima descortinou a paisagem da varanda da nossa mini suíte andina. A Cordilheira Blanca de um lado. A Negra de outro. Isso tudo por uma pechincha (diária de 45 soles para o casal – algo como R$27 – sem café da manhã).

Huarascán, bom dia!

Decidimos usar o primeiro dia para aclimatação (pois ninguém merece ter os efeitos do soroche) e para marcar os passeios dos demais dias. Era época de Fiestas Patrias (e, como bom país sulamericano, as festividades já começaram uma semana antes), então pegamos um concurso de dança típica infantil – com um menino impagável – na praça central.

crianças dança típica peruana huaraz peru
Eles não são muito fofos???

Também era dia de começar a comer comida típica – o que significa cuy! Eu até tentei, mas não deu. Acabamos dividindo o frango a la plancha do Fernando mesmo que, por mais limitado que pareça, atendeu bem às nossas (famintas) expectativas.

ovo codorna comida peruana huaraz
Refeição em Huaraz: de entrada, frescos ovinhos de codorna, servidos ali mesmo na rua
cuy papas batata comida peruana
Prato principal: cuy con papas. Alguém?
pollo a la planha peru comida peruana frango
Prato principal II – A missão: Pollo a la plancha, com singela decoração de 1 salsicha (!): o mata-fome
helado chupete peruana típica huaraz
E, de sobremesa, vai um helado aí?

5 dias após a chegada, e após termos tido certeza de que se Deus é brasileiro, ele fez seu jardim de maravilhas no Peru, saímos com um aperto no coração.

laguna parón peru neve azul flores lilás roxo
Laguna Parón: universo de azuis, verdes, lilases e branco
Campo santo de Yungay, em memória aos cerca de 25 mil mortos do deslizamento de 1970

Mais uma vez, o Fernando resumiu muito bem.

Água gaseificada brotando DO CHÃO, a caminho do Nevado Pastoruri!!!! Eu bebi!!! O Fernando também!!!

Huaraz é uma cidade em que se chega querendo ir embora e se vai embora querendo ficar.

Laguna Querococha, a caminho do complexo Chavín de Huantar
Laguna Chinancocha, do par de Lagunas Llanganuco, a lagoa fêmea

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

6 comentários sobre “HUARAZ – QUEM AMA O FEIO, BONITO LHE PARECE

  1. oi, Lu! Olha, vale a pena mesmo… sabe que de olhar as fotos eu quase nem acredito mais que estive ali… é muito deslumbre para um lugar só… voltaria ao Peru com as mãos nas costas. a única coisa ruim nesta região específica é a comida, que é bem simples e algumas vezes meio sujinha. mas nos viramos. e Lima e Paracas compensam tranquilamente este problema, se você for amante de frutos do mar!

  2. O que acharam do hotel JO’S PLACE? Vocês o indicam ou durante a viagem acharam outro hotel que gostariam de ter ficado?

    1. Olha, Donizzete, é um hostel bem simples, mas o chuveiro e a cama eram quentes, o staff super simpático e a vista incrível. O astral também era bem descontraído – então recomendamos para jovens, basicamente, até porque, dependendo do quarto, tem que subir bastante. Apesar de que tinha bastante gente mais madura, esportistas, que fazem deste lugar o seu point. Acho que um ponto a ser considerado é que é meio afastado do centro, o que pode ser bom ou ruim, dependendo da sua análise. Íamos caminhando, porque também Huaraz não é assim tão grande, mas às vezes cansávamos e pegávamos um táxi (que, convenhamos, era uma pechincha, coisa como menos de R$1). Existem outros hotéis e acho que, numa volta, eu gostaria de algo um pouquinho mais fácil de chegar e subir até o quarto, mas não posso reclamar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *