EM CUZCO, NÃO VÁ A MACHU PICCHU

Nós já falamos neste post que o turista típico não faz qualquer menção a conhecer as maravilhas do Peru: é só um bate-e-volta a Machu Picchu e todo mundo já sai se sentindo extasiado pela experiência “mística”.

Campos de trigo maduro entre Cuzco e Moray

Um à parte: sendo da parte atéia do casal, tenho a dizer que, como esperado, não senti nada remotamente parecido com um êxtase místico quando vi Machu Picchu. Senti, sim, cansaço depois da subida.

A caminho de Moray – mais uma vez, pegue a estrada!

Todo mundo já viu Machu Picchu: o mais provável também é que não haverá fotos mais lindas do que as 1.324.764 já tiradas pelos trocentos fotógrafos profissionais que vasculharam o local. Convenhamos: Machu Picchu está onde sempre esteve e pouco muda a cada ano. OK, nós estivemos em Machu Picchu. Se quiser, obviamente que nós não mandamos em você, vá. Junte-se à horda de turistas com camisa florida e seja feliz.

Mas não se esqueça de conhecer as Salineras de Maras, onde uma pequena vertente de água super salina sai de dentro da montanha e é canalizada para um sem fim de piscinas branquinhas de sal. De onde se extrai um sal rosado que é exportado mundo afora (e que nós trouxemos na bagagem).

Salineras de Maras – um desafio de xadrez branco e creme
Salineras de Maras – piscinas de sal
Salineras de Maras – pausa para um café

Mas também não se esqueça de conhecer o Complexo de Moray, que se supõe tenha servido para experimentos agrícolas pelos incas.

complexo moray incas peru vale sagrado
Moray – mais um centro místico (não senti nada, nem um comichãozinho)
complexo moray incas peru vale sagrado
Moray – escadinhas incas de um pé só
complexo moray peru incas
Moray – desce, desce, desce… só que depois, querido… sobe tudo isso…

Não se esqueça de conhecer o mercado de Pisaq, que mistura um monte de bugigangas turísticas com hortifruti e locais posando para fotos por qualquer sol que apareça.

criança peruana llama roupas típicas peru pisac
Pisaq – o que não se faz por uns solezinhos no fim do mês?
Pisaq – roupas coloridas e flamejantes, para turistas. Roupas discretas, quem veio trabalhar no mercado
Pisaq – uma laranja, duas laranjas, três laranjas

Não se esqueça de ir a Andahuaylillas e Huaro, pacatos lugarejos com Igrejas que somente podem ser comparadas à Capela Sistina, de tão intricados, fantásticos e estonteantes que são os desenhos de suas paredes e tetos, representantes do Barroco Andino (sem fotos, infelizmente, essas ficam apenas nas lembranças dos privilegiados).

Huaro – Iglesia de San Juan
Andahuaylillas – Iglesia de San Pedro
Andahuaylillas – ou diria far west?

Não vá a Machu Picchu . Há tanto mais o que se ver!

Pegue a estrada – e não o trem!

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

Um comentário sobre “EM CUZCO, NÃO VÁ A MACHU PICCHU

  1. eu fiz um tur pelo Peru e realmente Machu Pichu não foi o que mias me chamou atenção…o vale do Colca é lindo…me emocionei…as terraças por lá, feitas pelos pré incas e usadas até hoje pelo povo nativo são belissímas…Pena eu não ter sabido dessas salinas quando fui…mas a Iglesia se São Pedro eu fui e escondidinho tirei uma foto….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *