BANQUINHO

Sobre um banquinho da minha infância que está na casa da minha mãe, e que tínhamos um parecido na nossa casa.

– Mãe, a gente tinha um banco igual a este em Lins?

– Sim, filha, aquele era da minha avó que você não conheceu. Quando ela morreu, deixou para você.

– Aquele redondinho?

– Sim.

– Aquele eu quebrei uma perna para usar de batom, tá, mamãe?

A mãe não dá batom para a filha, ela mesma resolver o assunto.
A mãe não dá batom para a filha, ela mesma resolve o assunto.

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *