MÃES EM TEMPO INTEGRAL x MÃES QUE TRABALHAM FORA. A VENCEDORA É…

Este texto é da Juliane Dias Gonçalves, que sempre traz uma reflexão sobre a questão da maternidade moderna. Festa de aniversário em casa, como falar sobre trabalho com os filhos e até uma coletânea super fofa de coisas que o Hilton diz: são alguns dos temas dessa nossa querida colega. Vamos ao novo texto?

 

Guerra fria. Ou, às vezes, batalha incandescente.

É assim que eu vejo os debates entre as mães em tempo integral x mães que trabalham fora.

Não basta ter seu ponto de vista. Tem que pisotear na escolha alheia para poder fortalecer sua posição. Um daqueles mecanismos básicos de autoafirmação, onde os psicólogos explicam que, naquele que está se impondo com ar superior, mora a uma semente de insegurança e a dúvida sobre quem é, por isso a necessidade de martelar.

Mas isso é porque a decisão não é nada fácil. Pesquise na Internet e você irá encontrar blogs e mais blogs sobre o conflito maternidade x carreira, inclusive daquelas que criaram um plano B e passaram a empreender e trabalhar de casa para ter uma vida diferente.

De um lado, as que se ofendem quando perguntam se ela “só” cuida dos filhos e jogou fora o dinheiro que papai e mamãe investiram na carreira. Uma mulher com vida mais confortável (?) que recebe olhares desaprovadores pelo “fracasso” de não contribuir tanto com a sociedade e ainda por cima vir ser avisada que será dominada pelo vazio quando os pequenos, já grandes, baterem asas.

Filhos pequenos = coisa mais fofa do mundo
Filhos pequenos = coisa mais fofa do mundo

De outro, as aflitas, que tem rótulo de terceirizar obrigações supostamente suas, e ainda tem que ouvir que seus filhos terão uma série de danos psicológicos, e terão que carregar no currículo pessoal que ficaram devendo aquela presença – que nunca será paga aos frutos por toda a eternidade.

Como sou engenheira, separei referências da rede sobre o tema, com conteúdo para os dois perfis.

Pró mãe em tempo integral Pró mãe que trabalha
7 ótimas razões para ser uma mãe de tempo integral

 

Mães que trabalham fora têm filhos mais educados e independentes
O que eu ganhei parando de trabalhar para ficar com os meus filhos Largar seu emprego para ser mãe em tempo integral é provavelmente uma má ideia

 

Mulheres de sucesso abandonam carreira para cuidar da casa As vantagens de ser mãe e trabalhar fora

 

Minha conclusão é que a melhor mãe é a mãe feliz. O bem-estar de uma mãe bem resolvida é que irá se refletir no bem-estar dos seus filhos. A mãe bem resolvida está em paz com ela mesma e com os demais à sua volta, inclusive outras mães diferentes dela, algo descrito de forma tão bela nestas cartas.

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

A mulher culpada, cansada, exaurida, odiando o chefe e o que faz e sonhando com outro destino, não será a mãe exemplar com as vantagens que aparecem na tabela acima. E com certeza, aquela mulher que enlouqueceu entre fraldas, brinquedos pela sala, e que queria estar em outro lugar além do parquinho e o trajeto escola-natação-casa, não está vivendo a maternidade plenamente.

Por fim, deixo a “carta” de uma amiga (via Whatsapp), que teve a nobreza de caráter de fazer algo que poucos tem coragem: repensar, reconhecer outras visões e correr atrás do seu sonho.

Porque ser feliz também é relativo e mutante, como a vida!

“Há quase oito anos você me questionava sobre trabalhar fora, me ocupar, etc. Certa vez, você falou algo do tipo: ‘Vilma, é bom trabalhar fora, a gente tem que andar lado a lado com o marido, para ter assunto à noite e não se resumir a falar só dos filhos. É bom a gente também ensinar algo para os maridos e não ficarmos limitadas. ’

Embora eu tenha quase 11 anos de carteira assinada e saiba bem o que é trabalhar fora, naquele momento eu estava dedicada aos filhos e até hoje não me arrependi da escolha. Porém, isso me marcou muito, e hoje, tendo escolhido uma ocupação, me lembro com muito orgulho de ter escutado isso, e acho que no fundo, sempre tive como impulso.

Você teve uma ponta de participação nisso, pois hoje meu marido e amigos me procuram para tirar dúvidas de edição profissional. Imagina eu ensinando um japa engenheiro? Estou me achando, Ju. Me sinto útil por completa!

Nessas horas vejo que ninguém sabe tudo e a gente sempre pode ensinar algo! E hoje estou participando da minha segunda exposição fotográfica! Apenas o começo!”

 

 

Quero saber das mamães que leem o blog: vocês trabalham fora de casa? Cuidam dos filhos em casa? Como lidam com a eterna pressão de que estamos sempre erradas?

 

As fotos são da Vilma Alves, que é a mamãe que escreveu a cartinha do What’sapp. Ela se encontrou fotógrafa após a maternidade e um período como mãe em tempo integral. Passa lá na página dela!

 

Mais um exemplo que sim, você pode fazer coisa e mudar quantas vezes quiser. A vida é sua, amiga e amigo: se joga!

 

 

SORTEIO SURPRESA!

Vamos fazer um sorteio surpresa com uma peça de decoração bacanérrima que trouxemos da Tailândia, no final de Janeiro!!!uhuuu!!!!

Para concorrer, é só seguir o blog : automaticamente você entrará na brincadeira. Uma pequena forma de retribuir aos  queridos leitores e leitoras, que acompanham o blog, curtem, comentam, criticam e sempre estão disponíveis para me ajudar a melhorar o que faço por aqui.

Como seguir o blog: coloca o seu e-mail aí na caixa abaixo ou na lateral e clica em “Sign me up”. Na sequência, você recebe uma mensagem  – veja a sua caixa de spam também – pedindo a confirmação da assinatura. Você confirma e voilá! Está seguindo o blog e participando do sorteio. Bem fácil assim.

Mas tem que confirmar, hein? Muita gente coloca o e-mail aqui no blog e depois não confirma – aí não entra no sorteio, ok?

Então, tá, na sequência eu posto o que irei sortear: acho que você vai gostar, hein?

Veja as regras completas aqui!

Quer ganhar um ebook incrível com as ferramentas de desenvolvimento pessoal que usamos nas viagens?

Assine a nossa newsletter e receba por e-mail: o ebook é gratuito e está cheio de fotos inéditas!

Sem spam. Só coisa boa.

6 comentários sobre “MÃES EM TEMPO INTEGRAL x MÃES QUE TRABALHAM FORA. A VENCEDORA É…

  1. Não sou mãe e trabalho fora todos os dias por 8 horas diárias e perco mais umas 3 horas pelo menos em transporte. Hoje não me imagino mãe em tempo integral e sim uma mãe que irá adequar seu trabalho para poder acompanhar o crescimento do filho. Acho louvável o que nossas mães fizeram, mas na minha opinião, atualmente, é impossível ser só mãe em tempo integral. Achei ótima a parte da matéria que diz: você precisa ter o que conversar com o marido a noite e não só falar dos filhos. Penso exatamente assim.

    1. Oi, Greici!!! Sabe, quando a Sara nasceu, eu também ficava muito tempo em transporte. Em pouco mais de um ano eu tinha trocado de emprego em busca de um balanço melhor (mal sabendo nas mãos de quem eu iria cair, mas isso é outra história). Os filhos vem e a gente muda muito 😉 mas eu também sou do time que prefere trabalhar – mas não apenas.

  2. Ser mãe em tempo integral ou não, é decisão difícil de tomar mas em tempos de dificuldade trabalhar é um luxo; é mais fácil trabalhar e criar filhos do que criar filhos sem trabalhar

    1. é… principalmente se não conseguirmos reduzir a roda de consumismo que nos prende.
      Uma outra possibilidade é trabalhar meio turno, ou encontrar um trabalho em que pelo menos um dos pais possa ficar em casa e dar atenção ao filho. 😉

  3. Meninas minha história tenho certeza dá um livro, não só a minha como te tantas outras Mães.
    Mas o que quero transmitir é que, não sofra com a maternidade, com a dúvida do que fazer depois, com isso ou aquilo, é totalmente comum. Passei por isso a 10 anos atrás, mas o aprendizagem foi, seu coração tem que estar em paz com você mesmo. Meu conselho é tentar. Tentar ser Feliz, independente de estar ou não trabalhando, será o seu coração que vai te ajudar a administrar e gerenciar todo o medo que sentimos nessa fase.
    Fé, Coragem e Tentar, são os meus conselhos para as futuras Mamães. Cada uma saberá como esta ganhando e quando perceber que esta perdendo, mude e tente novamente. Assim, sempre iremos aprender e ganhar.

    1. Oi, Filó, que bacana seu depoimento.
      Eu também sou superfã do tentar. Corrigir o rumo quando não der certo. Tentar novamente, e mudar quantas vezes for necessário.
      O mais importante, a meu ver, é seguir com as rédeas da própria vida nas mãos, escutar a voz de dentro e sempre, sempre, se responsabilizar pela própria felicidade 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *